domingo, junho 08, 2014

COME AND KEEP YOUR COMRADE WARM

Back in the USSR é uma canção dos Beatles lançada no álbum The Beatles (Álbum Branco), de 1968. Creditada à dupla Lennon-McCartney, foi composta principalmente por Paul.

Paul conta que sempre ouvia americanos que viajavam reclamarem da saudade do fast-food, dos donuts e da lavanderia automática... Então ele resolveu narrar o inverso: um russo saindo de Miami e voltando para sua pátria, a União Soviética. Ele usou harmonias típicas dos Beach Boys em California Girls e da surf music, algo bem americano. Percebeu então que a sigla em inglês da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, que era USSR, continha a sigla dos Estados Unidos da América, US, e aproveitou-se disso para fazer uma paródia da canção Back in the USA de Chuck Berry. Em um ponto da música ele canta: "Back in the US, back in the US, back in the USSR" para deixar clara a brincadeira.

A canção abre e fecha com um som de jato que se refere ao retorno de Miami Beach nos EUA à “União das Repúblicas Socialistas Soviéticas” (em inglês, USSR).

Na letra é possível ver a satisfação de se retornar ao país, "the Ukraine girls really knock me out" e "Moscow girls make me sing and shout" (“As garotas da Ucrânia me deixam louco” e “As garotas de Moscou me fazem cantar e gritar”). Outra referência à União Soviética, é o trecho “show me round your snow peaked mountain way down south” ou “me mostre a neve no topo das montanhas do sul” e o trecho “let me hear you balalaika's ringing out” ou “me deixe ouvir sua balalaika tocar”. A letra também contém uma referência à música de Hoagy Carmichael, Georgia on My Mind, o trecho “and Georgia is always on my mind” ou “E Geórgia está sempre na minha mente” pode ser Repúblicas Soviética de Geórgia, ou o estado americano de Georgia, ou até mesmo o nome de uma mulher, pelo trecho a seguir: "come and keep your comrade warm" (“venha manter seu camarada aquecido”).

Em entrevista para a revista Playboy em 1984, Paul disse: “Eu tinha consciência de como a União Soviética, enxergava a música inglesa e como essa música seria mal interpretada pelos chefões de Kremlin, porém a molecada gostava, e isso me fez perceber o quanto aquilo era importante para o futuro da raça humana.

E hoje você vai ouvir uma demo de Back in the URSS, gravada em Kinfauns, casa de George, em maio de 1968. Enjoy!

2 comentários:

Marcelo Sguassábia disse...

Sensacional, Carlão!

Carlos Edu Bernardes disse...

Os caras são demais, né Marcelo! Obrigado pela atenção constante e os comentários! Grandes 4FABraços!